terça-feira, 20 de outubro de 2015

Anti-semitismo



Thomas F. Torranse (The Meditation of Christ) especula que o anti-semitismo talvez encontre as suas origens neste aspecto: o conflito de Israel (Jacó) com Deus, o seu relacionamento "amor-ódio" com ele, reflecte o nosso relacionamento com Deus. No entanto, em vez de descarregar o nosso descontentamento em Deus, nós o descarregamos nos judeus, o povo escolhido de Deus. "... Embora a nossa verdadeira luta seja com a luz perscrutadora da revelação divina reflectida por Israel, é, contra o próprio povo de Israel que extravasamos o nosso ressentimento. Aí temos, creio, a raiz do anti-semitismo. 

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

O sétimo desafio - facas




FACAS, O SÉTIMO DESAFIO

por Israel Blajberg

A história repete-se. Em 1929 os árabes de Hebron, inflamados por boatos de que os judeus iriam apossar-se do Monte do Templo, assassinaram friamente 70 judeus, a maioria religiosos e jovens estudantes de yeshivá, a escola ortodoxa. Como hoje, usaram armas brancas. Em 1967, durante a Guerra dos 6 Dias, quando o exército de Israel entrou em Hebron, na então Jordânia, não houve luta. O presidente do município e dignitários vieram ao encontro das tropas com bandeiras brancas, temerosos de que fosse acontecer a vingança de 1929.



quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Lulav - Festa dos Tabernáculos


Sucot é a festa do regozijo. Em tempos longínquos, multidões de peregrinos vinham de todas as partes de Israel e do mundo, e chegavam a Jerusalém em caravanas coloridas e festivas. Sucot, cuja celebração começa em 15 de Tishri sucede e substitui a severidade e a solenidade de Yom Kipur.

Em Jerusalém, os judeus preparam e habitam em tendas cobertas com ramos ao longo das ruas, no pátio do templo, sobre os telhados das casas, nos montes e vales ao redor da cidade.

Selecção de futebol da palestina em 1939



MAIS UMA PROVA QUE A PALESTINA DE HOJE, NUNCA EXISTIU!

A Palestina enfrentou a Austrália, em 1939. E todos os seus jogadores eram judeus.

Muitos factos sobre o conflito israelo-palestino não aparecem nos livros de história e muitos são usados como forma de desinformação. O que temos aqui encaixa-se nos dois casos.

Em 1939, a selecção da Palestina fez uma excursão de cinco meses à Austrália, que teve grande repercussão nos meios de com comunicação locais. Na internet, temos acesso a fotos, reportagens, um vídeo de ótima qualidade de um dos jogos. E também há páginas e mais páginas palestinas que usam este vídeo como “prova” de que existiu um Estado palestino. Vejamos: