sábado, 4 de junho de 2016

A benção do orvalho


A palavra "orvalho" aparece 34 vezes na Bíblia e primariamente é vista como uma bênção. É usada poeticamente e simbolicamente em muitos lugares e é um pouco diferente da bênção da chuva. Desde os tempos da Páscoa que os judeus percorrem a terra orando a "Tfilat Tal”, uma oração ou "bênção pelo orvalho", onde é pedido a Deus que traga luz da escuridão para o próprio Israel assim como uma raiz encontra água do orvalho.


A chuva sempre atrai a nossa atenção, assim como quem é apanhado por ela o sabe muito bem. A água pode ser ouvida enquanto pinga discretamente nas ruas ou na força de um chuveiro no banho. O orvalho, por sua vez, é silencioso. Não atrai atenção para si próprio. Pode ser visto como uma humilde e modesta versão de chuva, nunca causa dano, é gentil, hidratante e fiável.

O que há de tão especial no orvalho?

O orvalho usualmente vem sem aviso e nós necessitamos de fazer um esforço para tomar consciência desta dádiva subtil de Deus que nos fala com o seu amor firme: as suas misericórdias são novas a cada manhã.

À medida que nós lemos tantos conceitos relativamente ao orvalho, a primeira vez que o encontramos na Bíblia é como uma chave para a compreensão do seu significado. Em Génesis 27:28 Isaque abençoa Jacó com estas palavras: "Que Deus te dê do orvalho do céu, e dos lugares férteis da terra, e abundância de trigo e de vinho."

Em, primeiro lugar, o orvalho na Bíblia fala de bondade e bênção divina. Essa bênção é vista nos seus descendentes através do maná e das codornizes que Deus providenciou aos seus filhos no deserto. É refrescante, é uma dádiva e uma mensagem dos céus, uma fonte de vida.

A bênção da chuva é melhor compreendida e mais conhecida. Deus envia a chuva como uma bênção e retem-na quando ele quer para corrigir e atrair a atenção de Israel de volta para Ele. Não apenas a chuva é uma bênção condicionada ao comportamento, mas também pode ser uma maldição se for uma chuva errada num tempo errado. Uma enxurrada pesada pode destruir uma cultura inteira de trigo ou cevada se vier demasiado tarde na estação.

O orvalho, por outro lado, apresenta-se a cada manhã incondicionalmente. E é sempre uma bênção. Ele mantém e nutre a terra gentilmente. Independentemente de nós lhe prestarmos ou não atenção, o orvalho está sempre lá. Ainda que nós o ignoremos ou sejamos alheios à sua presença, ele surge a cada dia sem perguntar nada. Assim é também o amor incondicional de Deus.

Aqui estão mais alguns versículos chave que mencionam o orvalho:

"O teu povo apresentar-se-á voluntariamente no dia do teu poder, em trajes santos; como vindo do próprio seio da alva, será o orvalho da tua mocidade." Salmos 110:3

(Nota do tradutor: "Seio" igual a "útero" ou "ventre", ao que parece, segundo o original)

O ventre da manhã pode referir-se ao rompimento da manhã quando o orvalho aparece. Isso fala de frescura; a força dos estágios iniciais da vida. Dá o encorajamento que pode providenciar vigor juvenil quando somos chamados a lutar com Ele. Ele sempre providenciará o sustento que precisarmos quando voluntariamente concordamos em combater e fazer coisas grandes com Deus.

"... Como o orvalho de Hermom, que desce sobre os montes de Sião; porque ali o Senhor ordenou a bênção, a vida para sempre." Salmos 133:3

Aqui o Salmista escreve o grande regozijo de Deus na nossa unidade: "Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união!" É como o orvalho que está ligado a Deus que nos abençoa com a vida.

"Eu serei para Israel como o orvalho; ele florescerá como o lírio, e lançará as suas raízes como o Líbano. Estender-se-ão os seus rebentos, e a sua formosura será como a da oliveira, a sua fragrância como a do Líbano." Oseias 14:5,6

Nestes dois versos Deus "liga-se", Ele próprio, ao orvalho. Deus assume-se como uma grande bênção para Israel, que gera prosperidade, crescimento, beleza e fragrância. Este verso pode ser visto como uma inspiração para o Tfilat Tal:

Tfilat Tal - A oração Judaica da benção do orvalho.

Que o orvalho desça sobre esta terra e a abençoe.
Preenche-nos com as mais refinadas bênçãos do céu.
Que a tua luz sobressaia nas trevas para atrair Israel
até a ti, assim como a raiz encontra água no orvalho.
Que possamos regozijar-nos imenso e que nada nos falte,
através do deserto como ovelhas, com orvalho.
Tu És o Senhor nosso Deus,
que faz com que o vento sopre e que o orvalho caia,
para bênção e não para maldição.
Amém.
Por abundância e não por escassez.
Amém.

Que oração maravilhosa. Do mesmo modo que oras por ti próprio, poderias também orar por Israel? Especificamente, que a luz de Yeshua, essa luz que brilha nas trevas, possa atrair Israel para o Senhor assim como a raiz encontra a água do orvalho.

Traduzido de:

http://www.oneforisrael.org/blog/289-the-blessing-of-dew

Sem comentários:

Enviar um comentário